Seguidores

Como evitar golpes nas bombas de gasolina; nova fraude é difícil de notar.















O golpe funciona assim: com um chip instalado dentro da bomba, é possível interferir no funcionamento da placa eletrônica e alterar a contagem que aparece no visor. O comando é feito à distância, por controle remoto ou aplicativo de celular. Ao comprar 20 litros, por exemplo, o cliente recebe apenas 18 litros, sem notar que foi ludibriado.

De acordo com informações do Ipem­SP (Instituto de Pesos e Medidas), entre agosto de 2016 e maio de 2017, 55 postos no Estado de SP foram flagrados nesse tipo de infração ­­45 na capital e 10 no interior. A fiscalização não identificou um padrão comum aos estabelecimentos com bombas adulteradas, então é preciso desconfiar de qualquer um. O superintendente do órgão fiscalizador, Guaracy Fontes Monteiro Filho, explica que, na média, o motorista é lesado facilmente porque é quase impossível reparar na diferença de volume.

Guaracy  diz que, para mexer na bomba, além de violar o lacre de segurança colocado pelos fiscais, é preciso entender de tecnologia e de como o equipamento funciona. Por isso a suspeita é que uma quadrilha especializada esteja oferecendo o serviço aos donos de postos. Não somente em São Paulo, como também em outros Estados pelo país.

De acordo com Guaracy Monteiro Filho, "um posto de porte médio em SP vende, por mês, em torno de 300 mil litros de combustíveis. Se deixar de entregar de 10% a 12% disso, abocanha R$ 100 mil por mês".

Geralmente, ele conclui, funcionários de confiança estão envolvidos no esquema, pois alguém no local fica encarregado de acionar ou desligar o mecanismo que regula a quantidade de combustível. A seguir, veja algumas dicas para tentar evitar o golpe: 


* Duvide de preços muito abaixo da média Esta é a dica do Ipem para evitar cair no golpe. Promoções muito atraentes podem funcionar de isca;


* Fique atento ao visor da bomba;

* Saiba qual é a autonomia do seu veículo;

* Verifique se a bomba funciona direito;

* Abasteça sempre no mesmo posto;

* Em caso de suspeita, denuncie, o consumidor deve ligar para 0800 013 0522 (ligação gratuita). A ANP (Agência Nacional de Petróleo) recebe ligações gratuitas no número 0800 970 0267 para denúncias sobre adulteração de combustível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts